Voltar a Keynes para salvar Brasil

Brasil precisa menos rentistas; e mais capitalistas, pessoas que sentem satisfação na vida por realizar uma atividade produtiva que produza o bem-estar da população. Os rentistas podem sobreviver em qualquer entorno, mas preferem as crises onde multiplicam seu capital e consomem barato desconsiderando o bem-estar do restante da população. Enquanto o governo consiga manter a taxa de câmbio valorizada (favorecendo turismo no exterior e prejudicando as exportações) e a renda fixa rendendo juros altos sem risco; qualquer ajuste será justificado. Dos capitalistas muitos são pequenos empresários que dependem da demanda para manter as empresas em pé, outros, são grandes empresários que também podem viver do rentismo ou adquirir as empresas pequenas falidas nestes tempos. Mas para eles por uma razão óbvia é insuportável se manter à margem de uma crise e da falta de demanda, inclusive para quem, a través da renda variável, é acionista de grandes empresas. As consequências são que os capitalistas morrem com a empresa; vão para o rentismo, morre a empresa e se salva o dono; ou o capitalista vai para investir em outro país com expectativas menos escuras.

Já existiu no Brasil uma época, durante o processo de golpe, onde a população era levada a acreditar que menos intervenção do governo iria melhorar a situação do país. Isto, mostrou ser um engano agora que se confirma a mentira. Os que pediam menos Estado, menos regulamentação, menos impostos, mais “liberdade” não abriram nenhuma empresa, não geraram nenhum emprego. Só assim foi possível enxergar sua verdadeira face, ao do rentismo. Renda fixa que permite a sobrevivência de uma velha elite conservadora e retrógrada que leva o país para a idade média enquanto eles são taxados com poucos impostos e viajam para o exterior durante todo o ano criando uma balança de serviços altamente deficitária para o Brasil.

Existe uma solução para isto e é voltar para as ideias keynesianas que foram responsáveis de orientar a recuperação da crise econômica dos Estados Unidos de 2008. Só uma taxa de cambio desvalorizada, redução na taxa de juros, intervenção do Estado e fomento à criação de novas empresas inovadoras, eficientes e sustentáveis pode salvar o pais.

@edwalves Financial adviser, entrepreneur, economist. #economics #BRICS #technology #nature #development #value #investing

Tagged with: , , ,

Leave a Reply